Tipos de Licença de software: qual a melhor opção para o seu negócio?

Além de diminuir as brechas para entrada de malwares, um software licenciado pode contribuir com o crescimento de sua empresa. Conheça agora algumas opções de licença de software e escolha a melhor para seu empreendimento.

Conhecer os tipos de licença de software é muito importante para qualquer usuário ou empresa, pois contribui para o estabelecimento de estratégias de investimentos mais assertivas. Sem contar que impede a aquisição de softwares piratas.

Somente com a obtenção da licença de software, se consegue o direito de acessar, alterar ou executar de forma completa um programa e também, limitar o uso de um determinado sistema.

Pensando nisso, nesse post reunimos os tipos de licença de software existentes para que você conheça cada uma delas.

Confira!

9 principais tipos de licença de software

Atualmente existem aproximadamente nove tipos de licença de software no mercado. Entenda as principais características:

 

1. Licença de uso

Este é um tipo de licença em que as empresas podem utilizar o software instalado apenas em determinada máquina, bem como as suas atualizações.

2. Licença perpétua de aquisição

Este é o tipo de licença de software mais tradicional que existe, sendo bastante utilizado por fornecedores de grande porte, como a Microsoft e o IBM, por exemplo.

Nesse caso, a licença é comercializada como uma espécie de ativo, em que uma vez a adquirindo, você poderá desfrutar dos seus benefícios para o resto da vida, contudo, sem atualizações de versão.

3. Licença de suporte

A licença de suporte é um tipo de licenciamento que permite atualização, correções a bugs, manutenção e suporte do software adquirido que devem ser feitas mediante o pagamento de taxas pela empresa.

4. Aluguel

Este é um tipo de licença de software à qual o programa fica hospedado externamente, em uma máquina ou através de cloud e a empresa paga um valor fixo, em forma de aluguel, para a companhia que fornece o software. Este pagamento poderá ser mensal ou anual, conforme acordado entre as partes.

5. SaaS – Software as a Service

Nesse tipo de licença de software, nada fica instalado dentro da empresa. Mas, diferentemente da licença anterior, a empresa não precisa pagar um aluguel e nem adquirir o software. O valor é contabilizado e cobrado com base na quantidade de pessoas que acessam o serviço.

6. Freeware (ou software gratuito)

Freeware são aqueles softwares que podem ser utilizados gratuitamente. Pode ser disponibilizada a versão completa ou versões gratuitas de softwares mais robustos, geralmente pagos, mas com apenas algumas funcionalidades disponíveis para uso.

7. Autofinancimento

Esta é a denominação dada para os softwares desenvolvidos pela própria empresa, que se torna a responsável e detentora dos direitos da solução. Há casos em que a empresa desenvolve em conjunto com algum parceiro, devido o know-how e/ou investimento necessários, neste caso, a licença é caracterizada como co-sourcing.

8. Software livre

No software livre, a empresa pode usar livremente o código-fonte do programa, seja para copiar, modificar, distribuir ou analisar. Assim, ela poderá aplicar o software para que este supra as suas necessidades. Mas não pense que o uso livre deste programa, fará dele um software gratuito.

Para tanto, é necessário contar com a garantia legislativa do copyleft, que permite a cópia de uma obra por outros usuários, mas exige que o direito autoral seja mantido em todas as versões alteradas.

9. Software open source (ou software de código aberto)

Nesse caso, a empresa não precisa investir na licença inicial, ou seja, não terá que pagar pelo desenvolvimento do software. Mas pode ser necessário realizar pagamentos relacionados a taxas de manutenção do programa.

Assim como no software livre, o cliente pode personalizar o programa para atender à sua necessidade, alterando o código já escrito, mas o que o difere, é o fato de que desenvolvedores podem determinar algumas restrições de uso.

Conclusão

Seja qual for o tipo de licença de software escolhida para a sua demanda, a verdade é que trabalhar com softwares licenciados é algo que pode lhe oferecer uma série de benefícios e viabilizar a compra de uma licença, pode ser muito mais simples do que se pensa.

Como falamos inicialmente, o licenciamento de software pode sim auxiliar sua empresa a traçar estratégias mais assertivas pois se consegue o direito de acessar, alterar ou executar de forma completa um programa. Com isso gostaríamos de sugerir a leitura do post “Como o uso de ferramentas de gestão comercial podem alavancar suas vendas?“. Boa leitura!

 

 

Tipos de Licença de software: qual a melhor opção para o seu negócio?
  • Por favor avalie nosso post.
5
Sending
User Review
2 (3 votes)