Sua empresa comprou o antivírus certo?

Tire suas dúvidas, entenda sua real necessidade e proteja sua empresa da forma correta!

Você já possui um antivírus corporativo. Entretanto, está na dúvida em relação à sua eficácia. Como saber se sua empresa comprou o antivírus certo? Que análise deve ser feita e que pontos devem ser diagnosticados?

Possuir um antivírus é algo essencial, e se sua empresa já conta com uma solução de endpoint, parte do problema já foi resolvido. Contudo, é preciso avaliar se a segurança está garantida e se a solução foi, de fato, construída sob medida para suas necessidades.

Como saber se sua empresa comprou o antivírus certo? Come pelo básico!

Bem, a primeira coisa a analisar é o básico. Se o seu antivírus ou solução não cumpre o mínimo, não é preciso pesquisar mais: é hora de trocar. Nesse sentido, podemos dizer que há pelo menos cinco fatores a serem analisados como vitais e imprescindíveis para qualquer antivírus empresarial:

  • Reputação – Prefira sempre optar por soluções conhecidas e, principalmente, reconhecidas pelo mercado. O suporte e a continuidade do serviço são fundamentais. Lembre-se de que um bom antivírus, nos dias de hoje, depende necessariamente de suporte contínuo – e apenas empresas sólidas podem oferecê-lo.
  • Compatibilidade – Sua solução tem de atender a todo tipo de máquina, processo, linguagem e sistema que você utiliza. De nada adiante possuir uma solução que cobre a “maioria” de suas necessidades, mas deixa pontos de ameaça descobertos.
  • Integração – As plataformas que você utiliza para segurança precisam dialogar com o restante de seu sistema, tanto em termos de navegação quanto de configuração.
  • Frequência – Atualizações precisam ocorrer a todo momento. Novas ameaças surgem a cada segundo na internet dos dias de hoje, e sua rede precisa estar preparada sempre para lidar com elas.
  • Dispositivos móveis – Nos dias de hoje, por conta do perfil do usuário atual, qualquer solução que ignore dispositivos móveis é insuficiente. Escolha sempre uma plataforma de endpoint protection que lida também com celulares e tablets, entre outros.
  • Recursos – Já está provado que apenas o antivírus é insuficiente para proteger sua empresa dos ataques atuais, é necessário recursos adicionais como IPS, ATP, IA (inteligência artificial).

Se o seu antivírus corporativo cumpre com esses itens, esse é um bom sinal. Mas ainda assim é preciso realizar uma avaliação mais a fundo. Embora o antivírus cumpra seu papel, é preciso agora avaliar se sua empresa está de fato segura ou apenas possui uma ferramenta boa em termos gerais.

 

Faça uma análise de incidentes

Esse tipo de análise é efetuado em qualquer tipo de avaliação em gerenciamento de riscos. Empresas conhecidas no segmento de endpoint protection possuem estratégias específicas para análise desses riscos. Você deverá avaliar, dentro do cenário atual de sua empresa, alguns indicadores:

  • Dificuldade de resolução do problema (em horas, por exemplo)
  • Tempo de interrupção ou suspensão de redes e serviços
  • Volume de informações vazadas
  • Número e volume de arquivos deletados ou modificados
  • Nível de degradação da performance
  • Nível de alteração das configurações de segurança
  • Perdas em termos de softwares e licenças
  • Perdas financeiras por conta da produtividade
  • Número de eventos
  • Gastos com suporte e apoio de TI e segurança da informação

Finalmente, é preciso avaliar o quão rápido tais ameaças atacaram sua empresa, além do quanto foram capazes de se alastrar em sua rede. Mesmo no caso de malwares de risco mais baixo, por exemplo, se o seu antivírus permite que o programa malicioso se espalhe rapidamente, você certamente está em apuros.

Sua empresa comprou o antivírus certo? seguranca-da-informacao

Conclusão

Com todos esses dados em mãos, você é capaz de determinar a eficácia (ou ineficácia) do seu antivírus atual. Claro, se os índices de ameaças estão nas alturas, não é preciso divagar muito, trocar seu software é algo necessário. Contudo, há outros indicadores que evidenciam a necessidade de optar por outra solução, mas são mais sutis.

O mais importante, contudo, é munir-se desses dados na hora de adquirir sua solução. Muito provavelmente as consultorias que trabalham com grandes fabricantes do segmento de antivírus e endpoint protection, como Symantec, Kaspersky e Sophos, irão realizar outras análises. Entretanto, com esses dados na mão você já tem metade do caminho percorrido.

Se os números que você apurou são alarmantes, é sinal de que seu sistema de antivírus não apenas não é adequado para sua empresa, como praticamente inócuo para reduzir e mitigar sua exposição a ameaças.

Entretanto, mesmo que os números e indicadores todos estejam em um nível aceitável, o mais provável é que após tudo isso você tenha de fazer alguns ajustes. Talvez você esteja usando a solução certa, mas com módulos a menos ou configurações não otimizadas. Buscar um parceiro com expertise na área é a postura correta para discutir os dados que você acaba de apurar.

Quando falamos em segurança da informação, a luta é diária nos dias de hoje. E, agora que você já sabe até que ponto sua estrutura de segurança precisa de pequenos acertos ou mudanças drásticas, é apenas uma questão de buscar apoio e criar um ambiente mais seguro e produtivo para o futuro.

 

Saiba mais!

Agora que você entendeu se sua empresa comprou o antivírus correto, gostaríamos de sugerir um post que é indispensável para a segurança de seus dados. Temos 5 dicas indispensáveis para seu cotidiano que irão tornar sua empresa ainda mais segura! Clique aqui.

Continua com duvidas, quer enviar uma sugestão, encontrou um erro ou algo que pode ser melhorado? Fale conosco através do [email protected].

Gostou? Curte, comenta, compartilha e deixa um recado para o nosso time aqui nos comentários abaixo!

 

 

Queremos dar crédito aos sites onde tiramos algumas ideias para a criação de nosso post. Afinal o conhecimento é compartilhado.

Symantec

Lynda