Minha empresa é pequena, preciso de antivírus corporativo?

A pergunta “preciso de antivírus corporativo” é algo que aflige todo pequeno empresário.

As pequenas empresas, ou PME abreviadamente, precisam de proteção contra ameaças cibernéticas. De acordo com a Associação de Comunicações e Eletrônicos das Forças Armadas (AFCEA), os ataques de ransomware estão aumentando e continuam a ser uma força perturbadora na indústria de segurança cibernética, afetando tudo, desde instituições financeiras até o ensino superior. Devido ao aumento do trabalho remoto causado pela pandemia, os ataques aumentaram 148%.

Em relação ao aumento de ameaças cibernéticas, antivírus corporativo é uma opção adequada para PME’s, mas como essa alternativa protetiva funciona:

  • Escaneamento de vírus conhecidos: assim que um novo vírus é descoberto, o antivírus desmonta seu código e o separa em grupos de caracteres chamados de string, que não são encontrados em outros programas do computador. A partir daí, a string começa a identificar esse vírus, enquanto o antivírus faz uma varredura pelo sistema para identificá-lo em algum programa. Caso encontrado, o antivírus notifica o usuário e deleta o arquivo automaticamente, enviando-o para um espaço que pode ser visualizado posteriormente pelo usuário.
  • Sensoriamento heurístico: trata-se do segundo passo de uma execução, quando o usuário solicita o escaneamento da máquina. O antivírus, por meio de um método complexo e sujeito a erros, realiza a varredura de todo o sistema em busca de instruções que não são executáveis nos programas usuais. Muitas vezes, pode apresentar erros por necessitar gravar sobre ele mesmo ou sobre outro arquivo, dentro de um processo de reconfiguração ou atualização.
  • Busca algorítmica: trata-se de uma busca que utiliza algoritmos para encontrar os resultados.
  • Checagem de integridade: refere-se ao mecanismo que registra dígitos verificadores em um banco de dados para que possa ser consultado futuramente pelo antivírus com objetivo comparativo. Quando uma nova checagem é realizada, o sistema utiliza o banco de dados com as informações armazenadas para fazer comparações a fim de se certificarem de que não existem alterações nos dígitos verificadores.

Devido ao cenário atual, a pergunta que deve ser feita é: preciso de antivírus corporativo? 

Por que comprar antivírus corporativo?

Os antivírus corporativos são projetados com o objetivo de proteger as corporações e facilitar e reduzir o custo da administração, dessa forma, mais adequados para as suas necessidades específicas. Dentre os benefícios que a adoção de tal recurso traz, podemos citar:

  • Maior rapidez na detecção de vírus e de ameaças virtuais;
  • Não há sobrecarga dos computadores da empresa por serem mais leves, evitando a lentidão do sistema;
  • Gestão de processos mais simplificada, já que, a partir de uma mesma tela, é possível proteger todos os computadores, dispositivos móveis e servidores de uma só vez;
  • Avisos e atualizações automáticas dos programas usados na empresa. Muita gente não sabe, mas já avisamos: programas desatualizados podem abrir brechas para a entrada de ameaças virtuais na rede da organização;
  • Controle de sites suspeitos, para evitar que sejam acessados e infectem o sistema da empresa;
  • Restrição do uso de dispositivos móveis (como, por exemplo, pendrives e HD’s externos), que podem ser usados nas máquinas e infectar diversos computadores ao mesmo tempo;
  • Prevenção de fraudes bancárias, por ser um sistema mais robusto e seguro;
  • Auxílio de suporte técnico em eventuais problemas ou dúvidas que possam aparecer durante o uso do programa.

Agora que você já entendeu a importância de se proteger, independentemente do tamanho de sua empresa, sugerimos a leitura de dois posts: “O que é Endpoint Protection” e “O que é licenciamento de antivírus?“.

Artigo produzido por Hugo Bar – Diretor de Inovações e Novas Tecnologias

Atualizado por Henrique Domingues – Estagiário em Pré-Vendas de Infraestrutura

Revisado por Cleber Lima – Especialista em Segurança da Informação