Entendendo mais sobre virtualização, hiperconvergência e software-defined datacenter

A virtualização tem sido o ponto forte dos ambientes de tecnologia nos últimos 10 anos. Com o advento de fabricantes como VMware e Microsoft, cada vez mais a virtualização corporativa vem sendo implementada e a estrutura tradicional vem sendo substituída por uma infraestrutura hiperconvergente.

Mas o que seria “infraestrutura tradicional”?

Tradicional é um termo bastante relativo, porém define o período histórico e tecnológico em que o ambiente empresarial se encontra.

Até meados de 2005, quando a virtualização era pouco conhecida pelas empresas, a estrutura de servidores dedicados era o foco. Com o crescimento e difusão da virtualização corporativa, em meados de 2008, o hardware deixou de ser o foco, ou seja, tradicional se tornou a estrutura com servidores para apenas uma aplicação. Junto a esta mudança, visualizamos uma explosão em tecnologias de alta-disponibilidade, armazenamento compartilhado e em área (storages e SANs) e data protection (backup, DRP e etc).

Em outras palavras, o “tradicional” pode ser definido como o momento tecnológico imediatamente anterior ao vivido atualmente.

Hiperconvergência e Software-Defined Datacenter

Por volta de 2008 começamos a observar a popularização das primeiras estruturas convergentes, onde todos os itens de hardware coexistiam na mesma “caixa”.

Fabricantes como Dell, IBM e HP foram decisivos neste momento, pois, através de um pesado investimento em desenvolvimento de hardware, conseguiram consolidar storage, servidor e rede no mesmo chassi.

A evolução na litografia de processadores (permitindo agrupar chips de maiores performances no mesmo socket físico), memórias RAM e flash cada vez mais performáticas e com maiores capacidades, e o constante e incansável crescimento do mercado de networking, foram fatores impreteríveis para o sucesso.

Quem não lembra daquele chassi enorme de 16 lâminas Dell?

Foi neste período que o conceito de “hardware convergente” nasceu. Virtualização e convergência caminham lado-a-lado e coexistem em uma relação simbiótica de constante evolução.

E o que é a HIPERconvergência?

Popularmente conhecida como HCI (infraestrutura hiperconvergente), o conceito de hiperconvergência é o mais alto nível de abstração e controle de hardware que temos hoje no mercado. Através de tecnologia de abstração e elevação de camadas, é possível controlar o hardware (armazenamento, processador, rede, memória, I/O devices e etc) através de software, sendo, inclusive, indiferente a fabricantes e produtos que estão nas camadas inferiores, popularizando e solidificando o conceito de software-defined datacenter ou datacenter definido por software.

Em outras palavras, serviços de gerência, orquestração, automação, monitoramento e integração do ambiente de TI agora podem trabalhar sobre uma mesma plataforma, independente do fabricante de hardware, otimizando os recursos de infraestrutura, preservando investimento e tornando a TI mais eficiente, homogênea e performática.

  Entendendo mais sobre virtualização, hiperconvergência e software-defined datacenter infraestrutura-de-ti

Quais as principais vantagens técnicas da HCI (Infraestrutura Hiperconvergente)?

  • Escalabilidade
  • Eficiência no uso dos recursos de hardware
  • Performance aprimorada
  • Alta-disponibilidade dos ativos envolvidos
  • Compatibilidade com múltiplos fabricantes de hardware
  • Transparência e consolidação na gestão de ambiente heterogêneo

Quais as principais vantagens da HCI para a empresa?

  • Preservação do investimento, através de crescimento horizontal
  • Pay-as-you-grow! A estrutura pode começar pequena e crescer sob demanda
  • Agnóstico a hardware: É possível ter múltiplos fabricantes de forma transparente
  • Ampla compatibilidade com softwares e sistemas operacionais
  • Automação e alta disponibilidade by-design, ou seja, são premissas do HCI

O que os fabricantes falam sobre HCI?

“A tecnologia de infraestrutura convergente reúne os diferentes elementos da infraestrutura que impulsionam a TI, como servidores, dispositivos de armazenamento de dados, funções de sistemas de rede, virtualização, software de gerenciamento, orquestração e aplicativos.” – Dell EMC

“Com a HCI, todas as principais funções do datacenter são executadas em uma camada de software altamente integrada, simplificando o fornecimento de serviços que antes exigiam hardware específico para uma finalidade.” – VMware

“Os sistemas hiperconvergentes tiram proveito de inteligência definida por software para eliminar os silos de armazenamento e computação e permitir que esses recursos sejam executados e gerenciados na mesma plataforma de servidor, o que elimina ineficiências e acelera o processamento.” – HPE

Em que momento minha empresa está?

Novos avanços surgem diariamente – paralelos a novos desafios. As empresas e pessoas estão mais dinâmicas do que nunca e, para tal, o ambiente de TI precisa acompanhar, provendo serviços confiáveis, flexíveis e de fácil administração.

Para garantir melhores resultados, profissionais de TI devem consumir o mínimo de tempo possível na administração de ambientes e ativos (inversamente ao era feito anteriormente, onde muito tempo era gasto para manter a infraestrutura funcionando e pouco tempo com avanços e otimização) e focar no que realmente importa: a satisfação do usuário final. Com uma infraestrutura hiperconvergente isso é uma realidade, pois traz tecnologia para automatizar o datacenter, aliada a simplicidade de implementação, disponibilidade dos serviços e crescimento e escalabilidade.

E você… Já pensou em migrar seu ambiente de TI e aproveitar todos os benefícios de um Software-Defined Datacenter? Clique aqui e fale com um de nossos especialistas.

 

 

Por favor, nos diga o que achou do conteúdo